Multas de trânsito no exterior, dicas importantes e cuidados

07/11/16 | Adriana Lage | Opinião

Adoro viajar de carro e neste artigo relato minhas experiências com multas de trânsito no exterior. Dou dicas do que fazer se você foi multado e como evitá-las.

Quando planejo minhas viagens ao exterior, elaboro um roteiro terrestre iniciando na cidade de chegada e ligando as localidades que desejo conhecer, geralmente dentro de um mesmo país.

Viajar de carro permite parar em lugares como este para fotografar. Foto: Angela Manta

O carro nos dá liberdade de ir e vir, parar em algum lugar pitoresco no meio do caminho, sem tempo limite para partir, e desviar do roteiro original por um bom motivo.

Dirigir em estradas tornou-se atração especial em minhas viagens desde a primeira vez que aluguei um automóvel para desbravar novas terras. Passear de carro me permite viajar ao meu interior, pensar na vida, lembrar os bons momentos vividos, enquanto aprecio paisagens que meus olhos não conheciam.

Planeje sua viagem pegando no Pinterest todas as minhas dicas divididas por país ou temas. Acesse este link e me siga para não perder as novidades.

A estrada passa no meio de cidadezinhas lindas no leste do Canadá. Foto: Angela Manta

O que mais me fascina é o sentimento de fazer parte do planeta, de vivenciar esse mundão afora e explorar cada esquina e cada curva por onde eu passo. Os sentimentos de liberdade, poder e felicidade entram em ebulição dentro de mim.

Mas como nem tudo são rosas perfumadas, passear de carro também tem seus revezes. Às vezes é difícil encontrar lugar para estacionar na rua. Garagens cobram caro o espaço restrito no perímetro urbano, principalmente na Europa.

Inscreva-se em nosso canal no Youtube e inspire-se em nossos vídeos de viagem.

Na Alemanha, estrada ao longo do Rio Reno. Foto: Adriana Lage

Outras vezes, mapas e GPS não funcionam. Nos enveredamos por estradas e ruas fora do trajeto e demoramos para nos reencontrar.

E aí entra pior de todas, a mais amedrontadora das possibilidades: as multas de trânsito no exterior. E eu sou a colecionadora top, sem qualquer orgulho no título.

Siga @adri.lage no Instagram e acompanhe em tempo real sua viagem de volta ao mundo.

A Tunísia tem estradas excelentes e não tivemos problemas com multas de trânsito. Foto: Adriana Lage

Multas de trânsito no exterior: minha coleção

Multas de trânsito nos Estados Unidos

Em Los Angeles, na Califórnia, estacionei o carro para conhecer o Teatro Kodak e a calçada da fama. Enchemos o parquímetro de moedinha até o máximo permitido: uma hora. Acreditamos que seria o tempo mais que suficiente para conhecer a área.

Ledo engano. Fizemos a visita guiada no teatro, depois andamos pelo mall, tomamos smoothie de morango, fotografamos na clássica calçada da fama e… perdemos a hora.

Bryce Canyon, para ir depois de Las Vegas

Na calçada da fama em Los Angeles, nem lembrei do parquímetro. Foto: Adriana lage

Quando nos lembramos do parquímetro e voltamos, bingo! Lá estava ela, a notificação no parabrisa que deveria ser paga online ou em um endereço especificado no bendito papelzinho. Me diz, onde esse guarda se esconde que ninguém nunca vê?

Placa identifica que estamos entrando em território húngaro. Foto: Angela Manta

Multas de trânsito na Hungria

Já do outro lado, em Budapeste, paramos meia hora para tomar um chocolate quente no famoso Café Gerbeaud. Não percebi que ali era zona de estacionamento pago. Ninguém que estava comigo sequer notou tão pouco.

Tenho uma contestação a fazer aqui: passageiros acompanhantes, ajudem o motorista a enxergar placas de trânsito!

Planejando viajar para o Leste Europeu? Roteiro de 3 dias em Viena.

O renomado chocolate quente da confeitaria Gerbeaud, em Budapeste. Foto: Angela Manta

O chocolate mais famoso na Hungria saiu caro! Também pudera, todas as placas naquele idioma cheio de consoantes só podia dar nisso. As orientações no ticket da infração estava em húngaro! Paramos uma pessoa na rua e pedimos orientação. Pagamos a multa pessoalmente na prefeitura na mesma hora.

Como pagar uma multa em húngaro? Essa é simples: esteja com a notificação em mãos, aponte-a para o funcionário na recepção do edifício e ele mostra o caminho. No caixa mostre o dinheiro e pronto.

Multas de trânsito no exterior podem vir dentro de plástico por causa da chuva. Foto: Angela Manta

Multas de trânsito na França

Outras multas de trânsito no exterior você só toma conhecimento meses após o retorno Brasil. Recebi multa de velocidade em uma das rodovias na França.

Como trafego em estradas vicinais, sempre que nos aproximamos de uma cidadezinha ou vilarejo, somos obrigados a diminuir a velocidade. A placa indicativa dos 50 km/h geralmente vem seguida de um radar. Às vezes dois.

Estrada vicinal pela Floresta Negra, França. Foto: Angela Manta

Para pagar a multa, só entrar no site indicado, seguir as orientações da carta que você recebe e digitar seu cartão de crédito. Fácil, fácil, dolorido, dolorido no bolso. Na época acho que paguei cerca de 80 euros.

Conselho óbvio: respeite a sinalização.

Leia nossas dicas de viagem na França.

Multas de trânsito na Itália

E na Itália? Levanta a mão quem já dirigiu no país da bota e nunca levou uma multa. A indústria de multas coleta muito dinheiro dos estrangeiros que se esquecem da vida apreciando cada vilarejo por onde passam.

Na Itália, com ou sem neve, a multa chegará! Foto: Adriana Lage

As regras de trânsito italianas são extremamente complicadas e sequer sabemos quando estamos trafegando por zonas limitadas exclusivamente para moradores, faixas exclusivas de ônibus e outras tantas leis malucas.

Em uma semana recebi uma, duas, três multas da mesma viagem, na mesma cidade, em Arona! Duas por estacionar em área reservada para moradores (era uma avenida!!) e outra por trafegar em região exclusiva para residentes (fala sério!) Essa vez doeu!

Viajar de carro nunca ficou tão caro! Mas sigo em frente, sempre à frente do volante!

Roteiro pela Costa Amalfitana de carro

O centrinho de Arona é de tráfego praticamente exclusivo aos moradores. Foto: Adriana Lage

Uma delas consegui pagar online, assim como na multa francesa, porque era federal. As outras duas eram municipais e aceitavam apenas pagamento via wire transfer, ou seja, depósito em conta internacional.

O que eu fiz? Nada, não voltei pra Itália ainda… meeeedo do que pode acontecer quando chegar lá. Posso sofrer sanções simples, como não conseguir alugar um carro, até mais graves como ser impedida de entrar no país! Já pensou? Assim que colocar os pés lá, vou resolver a pendência!

Conselho: peça para o concierge do hotel indicar no mapa da cidade qual é a região proibida para não residentes.

Estrada que contorna o Lago Maggiore, norte da Itália. Foto: Adriana Lage

Multas de trânsito no exterior: como evitá-las

Às vezes, tenho sorte e já consegui escapar de outros prejuízos por muito pouco. Mero acaso ou aviso do anjo da guarda.

Não adianta querer usar do jeitinho brasileiro de que só cinco minutos não precisa colocar cartão. Este tempinho pode sair mais caro e te dar dor de cabeça desnecessária.

Conheça as estradas mais bonitas do mundo para viajar de carro

Autoestrada ao lado da rodovia vicinal na Eslováquia. Foto: Adriana Lage

Multas de trânsito na Alemanha

Em Frankfurt, estacionamos no centro da cidade antiga, faltando dez, apenas dez minutos para encerrar o horário de cobrança de estacionamento. Olhamos um para o outro e nos perguntamos: será que precisa colocar moedinha no parquímetro?

Assim que viramos para o lado, lá estava ele, o guardinha, verificando os parabrisas dos carros. Resposta: sim, precisa!

Conselho: sempre, sempre coloque moedas no parquímetro nos EUA e na Europa!

No centro histórico, quando conseguir encontrar vaga de estacionamento, pare e use o parquímetro. Foto: Adriana Lage

Multas de trânsito no Canadá

Em Quebec, paramos cinco minutos às sete da manhã para tirar uma foto da linda estação de trem já com as malas no carro para continuar viagem. Pensamos: ah, tão cedo nesse frio ainda não tem guarda! O início da cobrança de estacionamento na rua começa às 7h.

Por causa dessa foto, quase tomamos uma multa de trânsito no exterior. Foto: Adriana Lage

Doce engano. Lá eles são pontuais. Ainda bem que foram apenas cinco minutos longe do carro. Quando retornamos, lá estava o guardinha tirando o bloquinho do bolso. Que pontualidade britânica! Dessa vez o charme de duas ladies brasileiras sorridentes ajudou. Escapamos.

Conselho: assim como nos EUA e na Europa, o Canadá fiscaliza suas ruas. Obedeça as regras de trânsito e pague pelo estacionamento, proporcional ao tempo que você pretende ficar.

Leia nossas dicas de viagem para o Canadá

Momento possível apenas quando estamos de carro. Adoro placas em estradas. Foto: Adriana Lage

Multas de trânsito na Polônia

Agora, a mais engraçada de todas as experiências foi na Polônia, onde a falta de fluência em um idioma comum me poupou de pagar uma multa de velocidade.

Uma história que ainda me faz rir pela minha rapidez de raciocínio em aproveitar a dificuldade de comunicação em dois idiomas totalmente diferentes: o polonês e o português. Ok, certa brasilidade às vezes não faz mal.

Eagles Nest Road, na Polônia. Foto: Adriana Lage

A área total da Polônia é um pouco maior que a do Rio Grande do Sul e quando planejei a viagem, fiquei superfeliz em saber que a distância entre as cidades era curta. Ótimo, pensei, poderei aproveitar melhor o tempo nas terras polonesas!

Eu só não contava com um simples detalhe: justamente por ser um país pequeno e densamente povoado, a cada 8 ou 15 quilômetros a estrada atravessa um vilarejo, forçando os motoristas a diminuir a velocidade.

Além disso, o governo se preparava para receber os Jogos de Inverno e vários trechos de estradas estavam sendo duplicados ou alargados.

Leia nossas dicas de viagem para a Polônia

Estradas vicinais passam no meio de vilarejos, prato cheio pra você tomar várias multas de trânsito no exterior. Foto: Adriana Lage

Acabei me perdendo nas placas de 50 , 70 e 90km/h até que um jovem polaco fardado, parado na beira da estrada, acenou para eu encostar. Eu pensei… ihhh… lá vem!

Yes, yes, não te entendo

Eu toda sorridente, abri a janela. Ele pediu para eu descer do carro, mostrar documentos, tudo entendido pelas entrelinhas, visto que o inglês dele era péssimo e meu polonês, zero.

A Eagles Nest Road na Polônia tem surpresas como essa. Foto: Adriana Lage

Previsível eu saber que cometera uma infração de velocidade, apesar do discurso anglo-polaco ruim. Mas tive um insight e comecei a olhar para ele com aquela cara de quem não estava entendendo nada.

Ele, então, resoluto, buscou uma brochura sobre trânsito (em polonês, lógico) e me mostrou as velocidades adequadas para cada placa disposta nas estradas.

Mudei de estratégia e comecei a concordar com ele, sorrindo e dizendo “Yes, Yes, thank you”, como se estivesse agradecendo a orientação recebida. Ele esperava que eu fosse pagar a multa ali, na hora, em dinheiro. Entendi direitinho a mensagem, mas continuava a sorrir e dizer “Yes, Yes, thank you”.

Parte já colhido, outra parte ainda por colher. Campos de flores na Polônia. Foto: Adriana Lage

Após mais algumas tentativas, frustrado com a ineficiência da comunicação e percebendo que dali não sairia nenhum caldo ou centavo, o guarda desistiu. Curvou os ombros, deixou cair os braços na lateral do corpo, sorriu levemente e me mandou seguir caminho, com o delicado “Have a nice trip”.

Sorri para ele e disse: “Yes, Yes, thank you”, bem no estilo “continuo não te entendendo”. Entrei no carro e segui viagem, rindo muito e pedindo perdão pela malandragem (ou astúcia?), mas controlando a velocidade dali pra frente.

Sö de carro conseguimos fotos assim! Foto: Adriana Lage

Multas de trânsito na Áustria

Aqui não teve multa, mas foi uma história de estrada que podia ajudar ou atrapalhar!

Países como a Áustria e a Alemanha ostentam com orgulho e vaidade suas autobahns, as estradas federais perfeitas com que todos os cidadãos do mundo sonham. Existe uma regra em que há trechos com limite de velocidade e outros sem limite. É comum ver carros passando a 200 km/h por nós.

Eu não quis arriscar, e aproveitei a carona de um motorista local que estava à minha frente. Segui seu ritmo. Quando ele acelerava, eu também acelerava. Quando ele diminuía a velocidade, eu o imitava.

Eu voltava de Graz a Viena e tinha horário para buscar minha tia que estava chegando no aeroporto da capital austríaca.

Praticamente todo o caminho fui atrás do Audi azul. Quando dei a seta indicando que sairia da rodovia, meu companheiro de estrada diminuiu a velocidade, eu passei por ele e ele acenou para mim. Rs, lógico que percebera minha companhia pelo retrovisor.

Depois fiquei pensando: e se ele fosse tão turista quanto eu?

Multas de trânsito no exterior: dicas importantes

Estrada em Bryce Canyon, Utah. Perfeita para ser percorrida de carro. Foto: Angela Manta

Dica essencial: não deixe de pagar uma multa de trânsito no exterior! Você pode sofrer sanções como bloqueio de passaporte, ter o visto negado, ficar impedido de entrar no país ou até ser acionado juridicamente.

Quando puder, pague a multa na hora para o guarda ou dirija-se ao endereço informado na notificação de infração. Use o mimiquês mesmo, mostre a multa. Alguém te ajudará a encontrar o local certo.

Em outras ocasiões, não sabemos da irregularidade imediatamente. Geralmente, o órgão oficial notifica a locadora de automóveis que você contratou. Ela então cobra de você a falta diretamente no seu cartão de crédito usado na hora da reserva.

Sempre quis fotografar fenos em estradas. Consegui na Suíça. Foto: Adriana Lage

Quanto custam as multas de trânsito no exterior?

As locadoras costumam cobrar uma taxa extra em torno de US$ 25 pela infração. Outras vezes, a locadora repassa os seus dados ao órgão de governo e ele envia uma carta cobrança ao seu endereço no Brasil, com orientações sobre o pagamento.

Essa carta pode demorar de dois meses até um ano para chegar, como aconteceu comigo no caso da Itália.

Nesses casos, o pagamento pode ser feito online com cartão de crédito ou transferência bancária via wire transfer.

Se tiver dúvidas, sempre há um contato de telefone e email. Ou então consulte uma casa de câmbio ou até mesmo o consulado do país aqui no Brasil. Eles podem ajuda-lo a resolver a questão.

Pertinho de Carmel, na costa oeste dos Estados Unidos. Foto: Adriana Lage

O valor das multas de trânsito no exterior varia conforme a gravidade da ocorrência. Multas por estacionar em lugar proibido são bem mais baratas do que infrações por excesso de velocidade, assim como é no Brasil. No entanto, alguns países como Japão e Alemanha cobram valores altíssimos!

Cuidado!

Cuidado redobrado ao dirigir na Itália e em Portugal, os países que mais multam estrangeiros. Portugal chega a reter o documento de habilitação de motoristas brasileiros que não pagam as infrações.

Em Portugal, todos os pedágios têm radar perto das cabines. Reduza a velocidade mesmo!

Da estrada avistamos Óbidos, a cidade joia de Portugal. Foto: Adriana Lage

Posso contestar multas de trânsito no exterior?

Pode, mas sai caro e acaba não valendo a pena.

Onde consigo informações sobre as regras de trânsito do país que vou visitar?

Converse com amigos que já percorreram o roteiro, pergunte para moradores, informe-se na recepção do hotel. Às vezes os funcionários de locadoras também ajudam.

A caminho de São Francisco, na Califórnia. Estrada boa e segura. Foto: Adriana Lage

E você, já recebeu multas de trânsito no exterior? Como foi a sua experiência?

Aproveite e leia também:

4 comentários sobre “Multas de trânsito no exterior, dicas importantes e cuidados

  1. Em novembro de 2016,dirigi 2.500km pelo sul da Italia,nao tive nenhuma multa e nem um arranhão. Como bom carioca que dirige muito,apesar da minha idade 73 anos,ainda dirijo muito,sem falsa modestia E olha que dirigir por Taormina,Siracusa e Agrigento,precisa ser muito bom de verdade.

    1. Sério? Que maravilha!! Toda vez que eu vou à Itália, ganho uma multa. Mas todas as vezes no norte do país. Ainda farei esse passeio no sul da Itália e te conto como foi!

  2. To com uma da Italia e nao fiz ainda o wire transfer…. sera q vou aer parada???? Vou de novo agora em Junho, te escrevo contando ae fui presa! Kkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *