Vulcão Lonquimay no resort

Corralco, o melhor lugar para esquiar no Chile

Do topo da cratera do vulcão Lonquimay, um deserto de neve se esparrama montanha abaixo em direção à floresta de araucárias milenares, cujos galhos pesados com a neve acumulada imprimem um charme extra à paisagem, diferente de tudo o que eu já vi.

Ao longe, avisto o caminho que a lava vulcânica percorreu durante a última erupção, ocorrida no natal de 1988, marcando a região com um sulco de rochas e areia, e formando dunas negras que contrastam com o branco da neve no inverno.

Mais ao fundo está a vizinha Argentina, a vista de 360 graus me permite contar mais sete vulcões na redondeza e realizo que estou na Cordilheira dos Andes.

Fico na dúvida entre desbravar a área fora de pista que parte daqui ou descer a pista mais alta do resort e de alto nível de dificuldade. Em uma fração de segundos, alinho meus esquis e inicio a descida a 2400 metros de altitude pela neve fofa, do tipo preferido pelos esportistas: a neve powder.

Planeje sua viagem pegando no Pinterest todas as minhas dicas divididas por país ou temas. Acesse este link e me siga para não perder as novidades.

Corralco, melhor lugar para esquiar no Chile
Neve powder, neve de verdade! Foto: divulgação

Céu azul, sol no rosto e vento no cabelo são a combinação perfeita para complementar o momento enquanto a paisagem vai passando pelos meus olhos à medida que ganho velocidade.

Corralco Mountain & Ski Resort

Estamos no Corralco Mountain & Ski Resort, o único hotel e centro de esqui instalado dentro dos 12.789 hectares da grandiosa Reserva Nacional Malalcahuello-Nalcas, no centro-sul do Chile. Um hotel sustentável e exclusivo, rodeado de natureza estonteante e riquíssima herança cultural.

Traduza essa exclusividade por lifts sem fila e pistas vazias mesmo durante a alta temporada, compartilhadas com poucos chilenos que vêm aqui apenas para passar o dia.

Inscreva-se em nosso canal no Youtube e inspire-se em nossos vídeos de viagem.

Corralco Mountain & Ski Resort
Vulcão Lonquimay como cenário. Lugar mágico!

Apesar da estação de esqui existir há cerca de dez anos, fruto de uma concessão do governo chileno, Corralco já ganhara fama entre os locais por ser um dos primeiros resorts a abrir a temporada de esqui com abundância de neve e de boa qualidade para a prática de esportes de inverno.

Essa bênção é possível graças à sua localização, no meio de uma milenar floresta de araucárias, que de quebra ainda traz a neve “powder”, ideal para esquiar e considerada a melhor do hemisfério sul. Desde o início de junho a meados de outubro, Corralco tem neve de verdade, como diz seu mote.

Siga @adri.lage no Instagram e acompanhe em tempo real sua viagem de volta ao mundo.

Corralco Mountain & Ski Resort
Podemos contar árvores com centenas de anos! Foto: Angela Manta

Mas foi em 2013, com a inauguração do Valle Corralco Hotel & Spa, que o resort iniciou uma nova fase, facilitando a vida dos esquiadores. As opções de hospedagem são escassas e o hotel está tão perto das pistas que alguns esportistas optam em chegar aqui com os esquis nos pés no fim do dia.

Esqueça suas referências de centros de esqui na América do Sul, Corralco é um universo à parte desde o momento em que você desembarca em Temuco, a uma hora e meia de voo decolando de Santiago, capital do Chile. Da janela do avião, vislumbro o relevo montanhoso das cordilheiras, identificando vulcões nevados, pequenos vilarejos e a Rota 5, a estrada que liga o país de norte a sul e faz parte da rodovia pan-americana.

Viaje mais: Estancia Cristina, hotel autêntico na Patagônia Argentina

Araucanía pela janela

Chegamos às nove e meia de uma manhã gelada de tempo encoberto, a névoa quase colada ao solo aumentava a sensação de frio. O motorista da van que nos conduziria ao resort aguardava com um sorriso tímido no rosto. Ao perguntar quanto tempo levaria o traslado de carro, confesso que me deu uma certa preguiça ao saber que Corralco está a 120km dali, a cerca de uma hora e meia de viagem.

No entanto, fui surpreendida com a paisagem ao longo do caminho, me distraindo com a beleza e a variedade da vegetação, alternando com vilarejos pacatos. A névoa foi se dispersando e o céu azul aparecendo. Descobri que esse nevoeiro é, na verdade, fumaça proveniente de queimadas.

Fazendeiros locais usam essa técnica para dar fim aos restos após as colheitas, preparando o solo para nova plantação, sem nenhuma preocupação com a degradação do meio ambiente e renovação da terra, apesar das tentativas de conscientização do governo.

Corralco estrada
Só paisagem bonita! Foto: Adriana Lage

Estamos na região de Araucanía, cujo nome homenageia as araucárias araucanas, espécies endêmicas pré-históricas que testemunham a passagem de gerações e gerações de chilenos enquanto continuam crescendo majestosamente em direção ao céu.

Além das araucárias, os álamos, árvores de caule fino e alongado cobertas de folhas amarelas, erguem-se em grupos perfeitamente alinhados, colorindo o horizonte. A região também abriga mais de quinze centros termais de águas quentes e cristalinas, afinal estamos em uma área de oito conjuntos vulcânicos ativos.

Viaje mais: 9 meses de viagem pelo sudeste asiático: o que eu aprendi

Um hotel de montanha cinco estrelas

E foi assim que, de repente, atravessamos os portões da área protegida da Reserva Nacional Malalcahuello-Nalcas e paramos em frente às escadas do Valle Corralco Hotel & Spa. Não senti o tempo passar! A arquitetura tipicamente de montanha do hotel eco-friendly de apenas dois andares, todo construído em madeira e pedras da região, cercado pela floresta de araucárias, nos convida a entrar.

Corralco Mountain & Ski Resort
Amanhecer em Corralco, uma paz inexplicável

No interior, duas lareiras de ferro abastecidas com pedras vulcânicas trazem mais aconchego para o amplo salão com decoração minimalista e moderna, chamando atenção para as amplas janelas que se abrem para o vulcão Lonquimay. Estampo um sorriso de satisfação e logo desvendo a primeira incógnita do porquê Corralco é especial. O vulcão, imponente à nossa frente, emana uma energia forte, como se pedisse para ser desbravado.

Corralco Mountain & Ski Resort
Lareira e aconchego. E esses bancos lindos? Foto: Angela Manta
Vulcão Lonquimay, Chile
Primeiros raios de sol! Foto: Angela Manta

Somos recepcionadas com toalhas refrescantes antes do rápido check-in, seguido de chá com biscoitos no salão enquanto nossas malas eram levadas à suíte.

Para o hóspede exigente, o hotel disponibiliza 54 quartos completamente equipados, espaçosos e confortáveis, incluindo 4 de categoria superior e 3 suítes. 14 deles são interligados, configurados especialmente para famílias. Os tons pasteis em móveis e artigos de decoração evidenciam ainda mais o entorno lá fora.

Suíte no Corralco Mountain Ski & Resort
Peça a suíte de esquina com duas janelas! Foto: Angela Manta

Você pode escolher acordar com vista do vulcão ou do bosque de araucárias e, acredite, esta é uma escolha difícil. Independente de quantas vezes você já viu neve, sua reação espontânea será fotografar esse cenário singular a partir da enorme janela de seu quarto.

Elas nos projetam para dentro da floresta ou trazem a sensação de imensidão com a vista das montanhas. Espere encontrar nas suítes todas as amenities e conforto próprios de um hotel estrelado, de calefação e room service a TV a cabo e internet, mas é um verdadeiro pecado ligar a telinha com tanta beleza ao redor.

Viaje mais: Belmond Eastern & Oriental Express, viagem épica na Ásia

Suíte no Corralco Mountain Ski & Resort
Da nossa janela vemos araucárias e o vulcão.

Alta gastronomia

A fome aperta e decidimos almoçar antes de explorar as redondezas. O salão do restaurante está estrategicamente posicionado junto à floresta de araucárias, proporcionando uma vista agradável do exterior através das grandes janelas, como se estivéssemos sentados a céu aberto, em ambiente bastante familiar.

A culinária é destaque em Corralco, com menu inspirado na cozinha local e internacional, elaborado pelo chef chileno Jonathan Elitin. O cardápio muda diariamente e oferece opções para um menu de três pratos: entrada, prato principal e sobremesa.

Gastronomia no Corralco Mountain Ski & Resort
Menu diferente todo dia! Foto: Angela Manta

Como entrada, espere encontrar uma sopa, uma salada e frutos do mar, enquanto o prato principal traz a escolha de carne, peixe e massa. A sobremesa, bem, esta é impossível decidir por apenas uma.

Vinhos de excelente qualidade, principalmente chilenos, estão disponíveis na carta de bebidas, mas não deixe de provar o drink tradicional do país, o pisco sour.

Feito com o pisco, uma aguardente produzida a partir da uva, o pisco sour tem esse nome por causa das frutas cítricas misturadas à bebida – o limão é o mais clássico. Pergunto se a origem do pisco é chilena ou peruana e percebo a rivalidade existente entre os dois países, quando o bartender responde que sim, o pisco é chileno e é muito melhor que o do vizinho.

Disputas à parte, começamos uma degustação para abrir apetite. Aqui, é hábito colocar frutas frescas para marinar na bebida e incorporar o sabor.

Provamos pisco sour de maqui, uma berry semelhante ao mirtilo, normalmente colhida pelos Mapuche, povo local que habitava a região antes da chegada dos espanhóis. Em seguida, de arándano, frutinha vermelha conhecida como cranberry, de paladar mais doce e, para finalizar, pisco de rosa mosqueta, de gosto mais leve e aroma de flores.

Vista do bar no Corralco Mountain Ski & Resort
Piscos coloridos para celebrar o momento. Foto: Angela Manta

A degustação não só abriu o apetite como nos deixou mais alegres. Escrutino o menu e escolho para entrada uma sopa de zapallo, espécie de abóbora, com queijo e pão torrado, opção quentinha que combina com o inverno.

Entre filé, peixe e massa, prefiro a última, um ravióli recheado de presunto cru com molho e queijo e champignon, de comer rezando. Mas o gran finale é a sobremesa, crème brûlée delicado, com apresentação colorida de marshmallow frutado.

Crème Brülée de comer rezando! Foto: Angela Manta
Crème Brülée de comer rezando! Foto: Angela Manta

De volta mil anos atrás

Alimentadas e abastecidas, pedimos orientação ao concierge do hotel sobre o que fazer naquele período. Responsáveis por sugerir os passeios, o pessoal tem sempre a melhor ideia conforme o horário, as condições climáticas e o perfil do hóspede, seja para esquiar, praticar esportes de inverno ou conhecer a reserva.

Trekking no Corralco Mountain Ski & Resort
O contraste da paisagem encanta. Foto: Angela Manta

Como já era meio da tarde, fizemos uma caminhada no bosque até a araucária milenar. Daniela, nossa guia e moradora da região, foi nos contando e mostrando como nascem e crescem essas árvores centenárias.

Árvore nacional do Chile, suas longas sementes (de 3 a 5 cm) crescem em uma cabeça de pinhão, cada uma contendo de 100 a 150 pinhões, mas apenas as que caem em pé, perpendicular ao solo, fertilizam. As outras são apanhadas no chão e usadas no preparo de diversos pratos locais, inclusive de pisco sour.

As araucárias crescem cerca de 1 cm ao ano, chamadas fósseis vivos por causa de sua longevidade e símbolo de força e resistência por conseguirem sobreviver, ainda jovens, às variações climáticas e ao gelo.

Essa medida auxilia especialistas a determinar a idade aproximada de cada árvore e, pelo bosque, contamos exemplares de 400, 600, 800 anos, até chegar à mãe de todas, a araucária milenar, com 1200 anos e medindo cerca de 40 metros de altura.

Quando novas, se assemelham a pinheiros, mas ao se desenvolverem, perdem seus galhos mais baixos, formando sua aparência marcante. A natureza é tão perfeita que as folhas de seus galhos crescem simetricamente segundo o teorema das cascas esféricas, provado por Isaac Newton, tal como acontece com a concha do caramujo.

Detalhe da folha da araucária
A natureza é perfeita! Foto: Angela Manta

No caminho de volta, tivemos a sorte de avistar a raposa conhecida como Zorro, mamífero conhecido da região andina. Solitária, tem pelo cinza ou amarelado e chega a pesar 12 quilos. Quando nos viu, mudou a direção e desapareceu entre a vegetação.

Zorro con botas em Corralco
Ele se camufla fácil na paisagem! Foto: Angela Manta

Em razão da altitude, o sol se põe cedo atrás do vulcão em Corralco, por volta de quatro e meia da tarde. Assistimos ao poente enquanto regressávamos e aproveitamos o resto do dia para conhecer o SPA.

Por do sol em Corralco
O sol se põe cedo por aqui. Foto: Angela Manta

Descanso merecido

O espaço abriga um fitness center completo, sala de relaxamento, piscinas cobertas e uma grande jacuzzi, todas com imensos janelões exibindo o entorno e Lonquimay ao fundo. A piscina externa fica à espera de banhistas durante o verão.

Corralco Mountain & Ski Resort
Aguardando o verão… Foto: Angela Manta

Permita-se fazer uma massagem relaxante com uma especialista e depois mergulhar na piscina aquecida e iluminada, enquanto escurece lá fora. Senti a paz e a serenidade tomar conta de mim. Definitivamente esse será o lugar para onde você desejará regressar todos os finais de tarde após as atividades do dia.

Spa em Corralco
Cores que acalmam. Foto: Angela Manta
Spa em Corralco
A piscina tem jatos de massagem, tudo de bom!
Spa em Corralco
Não deixe de visitar o spa durante o dia! Foto: Angela Manta

Caso ainda seja cedo e sua família ainda tenha energia, o hotel conta com uma sala de jogos, que inclui jogos de mesa e de tabuleiro e uma sala de cinema para 25 pessoas com títulos para todos os estilos. Aliás, este é o público cativo de Corralco: famílias e casais da América do Sul curtem a tranquilidade e a infraestrutura do lugar.

Não espere encontrar festas noturnas e badalação, apesar do concierge do hotel ter sugestões na redondeza para quem prefere agitação.

Revigorada e com fome, sigo para o restaurante e me surpreendo com a música que vem do bar. Não acreditei quando vi dois músicos tocando e cantando ao vivo, ao som de violão, saxofone e teclado, a lareira crepitando no saguão ao lado, cenário ideal para beber um vinho tinto chileno antes do jantar.

Lounge em Corralco Mountain & Ski Resort
Ambiente aconchegante: lareira, música e paz. Foto: Angela Manta

Escolha entre mesinhas próximas à charmosa parede de pedra ou sente-se ao balcão e veja os bartenders preparando drinks.

Satisfeita com outro banquete após o fim do show, a cama quentinha me abraça para uma boa noite de sono.

Continua na página 02.

Viaje aqui também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *