Dicas de viagem para Myanmar: Mandalay, Bagan e Yangon

27/07/17 | Adriana Lage | Lugares

Compartilho neste post minhas dicas de viagem para Myanmar. Passei duas semanas nesse país fantástico e recomendo a visita enquanto ele ainda é autêntico. O país é seguro, as pessoas são encantadoras, a cultura é apaixonante e a paisagem, surreal.

Nesta viagem conheci Mandalay, Bagan e Yangon e pretendo voltar para visitar outros destinos.

Dicas de viagem para Myanmar

Mala ideal para Myanmar

1. Leve roupas que cubram totalmente joelhos e ombros e blusas não decotadas para visitar os pontos turísticos religiosos. Alguns templos emprestam longyis, mas outros alugam as peças por 3.000 kyats.

2. Coloque um par de chinelos na mala. É obrigatório tirar os sapatos para entrar na área dos templos, mesmo que seja ao ar livre.

Planeje sua viagem pegando no Pinterest todas as minhas dicas divididas por país ou temas. Acesse este link e me siga para não perder as novidades.

Mosteiro de Shwenandaw em Mandalay, templo sagrado onde só se entra descalço. Foto: Angela Manta

Isso significa caminhar longas distâncias descalços e acabar o dia com pés pretos de sujeira que vão encardir meias, sandálias e sapatos ao ponto de você precisar jogá-los fora. Os chinelos, de borracha preferencialmente, você coloca embaixo do chuveiro e eles estarão pronto para sujar no dia seguinte.

3. Leve lencinhos umedecidos para limpar os pés antes de calçá-los. Separe um pacote inteiro, porque é um templo atrás do outro.

Vai conhecer outros destinos a Ásia? Veja todos os nossos posts pelo continente asiático.

Pagando de modelete em Bagan, mas chinelos de borracha nos pés. Foto: Angela Manta

Como tirar o visto para Myanmar

1. Você pode tirar o visto para Myanmar online, que fica pronto em dois dias no máximo. Eles te enviam uma carta por email que você deve imprimir e apresentar na Imigração quando entrar no país.

2. Caso você não se sinta seguro em fazer sozinho e deseje sair com o visto já do Brasil, recomendo usar nosso parceiro Global Visa, especialistas em vistos no mundo todo. Clique neste link para fazer um orçamento.

Dicas de sobrevivência em Myanmar

1. É bem chatinha a abordagem de alguns vendedores nos templos, principalmente as moças que tentam pintar seu rosto com thanaka. Em troca, pedem que você compre cartões-postais. Elas são bem insistentes, então seja firme.

Inscreva-se em nosso canal no Youtube e inspire-se em nossos vídeos de viagem.

Linda, a vendedora de souvenirs jogando seu charme para ganhar gorjeta. Foto: Angela Manta
Caí no charme da moça. Thanaka para proteger a pele e embelezar mulheres e crianças em Myanmar. Foto: Angela Manta

2. Se abasteça com bastante água mineral, chapéu e protetor solar para se manter hidratado e protegido contra o calor forte e o clima seco. O corpo agradece.

3. Evite visitar os templos e pagodes nos fins de semana, quando os locais vão em peso fazer suas orações e oferendas.

Noviços budistas usando a veste bordô típica de Myanmar. Foto: Angela Manta

4. Cuidado, muito cuidado, mas muito cuidado mesmo com a escolha dos lugares onde você fará suas refeições. As noções de higiene no país são nulas e eu não arriscaria uma aventura gastronômica de rua em troca de uma febre tifoide ou infecção intestinal séria.

Siga @adri.lage no Instagram e acompanhe em tempo real sua viagem de volta ao mundo.

Higiene precária nos mercados de Mandalay. Foto: Angela Manta

Dicas de viagem para Myanmar: Mandalay, a melhor surpresa

1. Uma opção para ver o pôr-do-sol em Mandalay é em um barco no lago onde está a U-bein Bridge. Você e mais dezenas de pessoas, inclusive locais terão essa ideia. Caso seu interesse seja fotografar, visite a ponte ao amanhecer. Serão praticamente você e a ponte.

Ao longe, a ponte U-bein, cartão postal de Mandalay. Foto: Adriana Lage

2. Recomendo contratar um carro com guia para fazer os passeios. No primeiro dia visitei os principais templos e no segundo as oficinas de artesanato. Quem nos levou foi o guia Si Thu, gostei muito dele e você pode contatá-lo pelo Facebook.

3. Sugiro ir de avião de Mandalay a Bagan (aeroporto de  NYAUNG U (NYU), o nome da cidade próxima a Bagan. O voo é curto e você economizará desgaste físico e meio dia da sua viagem. Vá de Air Bagan ou Air Myanmar. As aeronaves são ATRs e bem seguras, fique tranquilo. Eu fui de Yadarnapon Airlines e o voo atrasou muito.

Artigo: O que fazer em Mandalay: principais templos

Dicas de viagem para Myanmar: Bagan, a cidade dos 10 mil templos

1. Evite de todo custo visitar Bagan a partir de fevereiro a maio. A estiagem estará no ápice, a vegetação seca, faz um calor da louca e haverá muita poeira suspensa. Digo isso porque, para visitar os templos, o ideal é alugar uma scooter elétrica e sair a ermo pelas estradas de chão batido. Portanto, o ideal é visitar Bagan entre outubro e no máximo dos máximos janeiro. Neste período, as chuvas já diminuíram bastante, os templos estão “lavados” das águas pluviais e você não virará croquete de poeira.

Dicas de viagem para Myanmar: planeje a data certa para visitar Bagan. Foto: Adriana Lage

2. Em Bagan, contratar um carro com ar condicionado é mais confortável, porém você perderá muito da ligação com o lugar e a paisagem.

3. Assim que desembarcar do avião e chegar ao saguão principal, terá que pagar a taxa arqueológica de 25 mil kyats, o equivalente a 20 dólares. Esteja preparado.Dá para pagar em dólares também.

4. Aconselho a não fazer o tour que te leva para conhecer o mosteiro em Mount Popa, no alto de uma rocha vulcânica. É preciso subir descalço 777 degraus entre mais de 2 mil macacos que podem querer roubar seus óculos, celular ou sacolas. Quando você chega lá em cima, encontra um labirinto sujo de diversos templos e a vista lá de cima não vale o esforço. Insisti e fiz o passeio, mas é super programa mico.

Moradores honorários de Mount Popa, são mais de 2 mil macacos. Foto: Adriana Lage

5. O mais legal é ver o mosteiro de longe. Se tiver tempo e vontade de vê-lo, programe-se para almoçar no Mount Popa Resort e contrate um motorista para te levar, esperar e trazê-lo de volta a Bagan. Do terraço do restaurante você avista o mosteiro no topo da rocha.

Dicas de viagem para Myanmar: Mount Popa é lindo visto de longe. Foto: Adriana Lage

Dicas de viagem para Myanmar: Yangon, a cidade mais importante do país

1. O trânsito da cidade é caótico. Planeje-se com bastante antecedência para sair do hotel se tiver compromisso com hora marcada, principalmente voos!

2. Visite a Pagoda Shwedagon, a atração mais famosa de Myanmar, durante a semana semana. Em seus dias de folga, aos sábados e domingos, o povo local costumam visitá-lo para orações por ser lugar sagrado. E o templo fica beeeem cheio.

Shwedagon Pagoda, intenso centro de orações em Yangon. Foto: Adriana Lage

Aproveite e leia também:

Você esteve lá? Compartilhe conosco suas dicas de viagem para Myanmar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *