Glaciar Upsala na Patagônia Argentina visto do mirante da Estancia Cristina. Foto: Adriana Lage

Glaciar Upsala na Patagônia Argentina: 6 motivos para ir já

09/08/17 | Adriana Lage | Lugares

Pouca gente ouve falar do Glaciar Upsala na Patagônia Argentina. A região está mais associada ao renomado Glaciar Perito Moreno, sua principal atração turística. Somente após chegar no destino ou realizando pesquisas mais a fundo, descobrimos a existência de Upsala. Confesso que me surpreendi com seus números, sua a paisagem e seu infortúnio futuro próximo.

Parada do cruzeiro para avistar o Glaciar Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage
Parada do cruzeiro para avistar o Glaciar Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage

Não me admira o fato dele ser pouco explorado, já que o acesso não é tão simples, tornando-o ainda mais especial. Visitá-lo foi uma das top 5 viagens que eu já fiz.

Viajantes em busca de uma experiência diferenciada, fora do roteiro turístico batido das multidões, devem olhar com mais atenção para este lugar único no mundo que, além de belo, é recordista de títulos inusitados. E eu listo as razões abaixo para te convencer:

Planeje sua viagem pegando no Pinterest todas as minhas dicas divididas por país ou temas. Acesse este link e me siga para não perder as novidades.
Paisagem surreal dos icebergs contra as montanhas na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage
Paisagem surreal dos icebergs contra as montanhas na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage

Glaciar Upsala na Patagônia Argentina:

6 motivos para visitar agora

Começo explicando o que é uma geleira. Basicamente, uma grande massa de gelo formada em regiões onde a queda de neve é superior ao degelo. Essa massa de gelo move-se lentamente das montanhas em direção aos vales, formando rios de gelo, conchas ou bacias.

Em resumo, geleira é gelo em movimento e também pode ser chamada glaciar. Tirando dúvida da língua portuguesa, o termo “glacial” refere-se ao adjetivo, como “paisagem glacial” ou “oceano glacial”.

Esta área da Cordilheira dos Andes forma um copo onde se acumula neve que se compacta com a gravidade e forma um campo de gelo.

Inscreva-se em nosso canal no Youtube e inspire-se em nossos vídeos de viagem.

1. Declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco

O Glaciar Upsala está localizado dentro do Parque Nacional dos Glaciares, declarado Patrimônio da Humanidade da Humanidade pela Unesco em 1981 por causa de sua área de beleza natural excepcional. Montanhas graníticas, geleiras e lagos glaciares compõem um cenário surreal.

Formações de gelo incríveis durante o cruzeiro subindo o Lago Argentino na Patagônia. Foto: Adriana Lage
Formações de gelo incríveis durante o cruzeiro subindo o Lago Argentino na Patagônia. Foto: Adriana Lage

2. Um dos maiores campos de gelo do mundo

Quarenta porcento do território do parque são cobertos de gelo. Existem 48 glaciares espalhados nos 16,800 km2 de área e eles são remanescentes da Era do Gelo, formados há 18 mil anos. O Glaciar Upsala é um deles.

Todas essas geleiras são alimentadas pelos Gelos Continentais, a terceira maior massa de gelo do mundo, atrás de Antártida e Groenlândia.

Siga @adri.lage no Instagram e acompanhe em tempo real sua viagem de volta ao mundo.
Detalhe da Geleira de Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage
Detalhe da Geleira de Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage

3. Glaciar Upsala é muito maior que Perito Moreno

Os números do Glaciar Upsala impressionam. A parede de gelo tem mais de 60m de altura acima da superfície do lago. Isso equivale a um edifício de 20 andares.  É difícil imaginar seu tamanho sem vê-lo com os próprios olhos, com 60km de extensão e superfície total de 595 km2.

Para estabelecer uma comparação, Perito Moreno tem os mesmos 60m de altura, 30km de extensão e apenas 250km2 de superfície total, menos da metade de Upsala.

Tour guiado exclusivo para hóspedes da Estancia Cristina na Patagônia Argentina, antes da chegada dos grupos vindos da cidade de El Calafate. Foto: Adriana Lage
Tour guiado exclusivo para hóspedes da Estancia Cristina na Patagônia Argentina, antes da chegada dos grupos vindos da cidade de El Calafate. Foto: Adriana Lage

4. O Glaciar Upsala está derretendo muito rapidamente

As geleiras em todo o planeta estão se retraindo a índices amedrontadores em virtude do aquecimento global. Segundo dados da Nasa, o derretimento de Upsala é maior do que qualquer outro no mundo, muito provavelmente por causa de seu tamanho. Fotos de satélite comparando a geleira em 2001, 2004, 2009 e 2013 constatam que ela retrocedeu 3km no período.

O tamanho dos icebergs na Patagônia Argentina impressiona. Foto: Adriana Lage
O tamanho dos icebergs na Patagônia Argentina impressiona. Foto: Adriana Lage

Para vocês terem uma ideia dessa velocidade, Upsala perdeu recentemente o título de maior geleira da América Latina e agora ocupa a terceira posição. Atualmente, o Glaciar Viedma encabeça a lista. E as previsões não são nada encorajadoras. Estima-se que até 2030 não haverá mais geleiras na Patagônia. Um efeito devastador para nosso planeta Terra.

Por outro lado, a Geleira Pio XI está crescendo, enquanto Perito Moreno mantém-se estável desde 1930. Mistérios da natureza.

É comum a formação de nuvens lenticulares na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage
É comum a formação de nuvens lenticulares na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage

O perigo de desprendimento de icebergs do paredão e os vários outros que flutuam no lago impede que os barcos cheguem muito próximo a ele. Parece simples, mas é preciso ter experiência e cuidado nas manobras da embarcação.

As cores dos icebergs avistados durante o cruzeiro até o Glaciar Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage
As cores dos icebergs avistados durante o cruzeiro até o Glaciar Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage

5. O difícil acesso torna Upsala um destino mais particular

O acesso à geleira somente pode ser realizado de barco, em tours organizados pelas agências locais. Dois barcos com capacidade máxima de 100 e 70 pessoas partem diariamente do Porto Punta Bandera, no Lago Argentino em El Calafate. Você sobe um canal do lago em direção ao norte, passando por icebergs que se desprenderam dos glaciares e que alimentam o lago.

Barcos usados para o transporte até a Estancia Cristina e o Glaciar Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage
Barcos usados para o transporte até a Estancia Cristina e o Glaciar Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage

O programa inclui atividades na Estancia Cristina, uma antiga fazenda criadora de ovelhas convertida em hotel-boutique onde o luxo está na simplicidade. O passeio dura cerca de 12 horas e pode ser cansativo para viajantes mais sedentários. O horário de chegada em El Calafate é às 20h.

Com o degelo de Upsala, ficará cada vez mais difícil chegar próximo a ela. As terras da estância ainda permitem o avistamento do glaciar e de seus tributários.

A Estancia Cristina, hotel em El Calafate ao lado do Glaciar Upsala. Foto: Adriana Lage
A Estancia Cristina, hotel em El Calafate ao lado do Glaciar Upsala. Foto: Adriana Lage

6. Hospede-se no único hotel que possui um mirante para o Glaciar Upsala

Se você prefere viagens mais exclusivas, aconselho reservar pelo menos duas noites na Estancia Cristina, que oferece apenas 20 suítes distribuídas em cinco chalés. Um hotel em El Calafate que leva o selo SulHotels, portfólio seleto de lugares para viver experiências únicas.

Paz e tranquilidade na área da Estancia Cristina, hotel em El Calafate ao lado do Glaciar Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage
Paz e tranquilidade na área da Estancia Cristina, hotel em El Calafate ao lado do Glaciar Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage

Hóspedes da Estancia Cristina sobem de 4×4 até o Glaciar Upsala, acompanhados do guia local, antes da chegada dos visitantes diurnos. Lá no alto do mirante, avistam-se a geleira, seus tributários, as montanhas graníticas e o lago de azul profundo. Enquanto você se impressiona com a paisagem, o guia tece uma aula de geografia e geologia.

E se você procura um lugar para se desconectar da tecnologia e interagir com a tranquilidade da montanha, considere ficar mais dias.

Conto como é se hospedar na Estancia Cristina neste post:

Estancia Cristina, hotel autêntico na Patagônia Argentina

Estancia Cristina, hotel boutique na Patagônia Argentina para ficar em comunhão com a natureza ao lado do Glaciar Upsala. Foto: Adriana Lage
Estancia Cristina, hotel boutique na Patagônia Argentina para ficar em comunhão com a natureza ao lado do Glaciar Upsala. Foto: Adriana Lage
Guia da Estancia Cristina durante o tour até o Glaciar Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage
Guia da Estancia Cristina durante o tour até o Glaciar Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage

Curiosidades sobre o Glaciar Upsala na Patagônia Argentina

Por que o Glaciar Upsala tem esse nome?

A geleira foi batizada com esse nome em homenagem à Universidade sueca na cidade de Uppsala, instituição que patrocinou os primeiros estudos glaciológicos no Parque.

De onde vem a cor da água do Lago Argentino?

A cor é resultado dos processos glaciares normais. O Lago Argentino recebe a maior parte do gelo proveniente das geleiras de Perito Moreno e Upsala, responsável pela sua cor esverdeada e leitosa. Essa característica deve-se aos sedimentos moídos formados pela abrasão do gelo ao se raspar contra as rochas. Esses sedimentos finos são um pó branco que ficam suspensos na água, alterando sua coloração.

Quando a cor da água é mais azulada, significa que o lago está recebendo menos sedimentos dessas rochas.

Vista aérea do rio em El Calafate na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage
Vista aérea do rio em El Calafate na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage
Um dos rios coloridos de El Calafate na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage
Um dos rios coloridos de El Calafate na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage

Além desses, outros 5 glaciares jorram suas águas no Lago: Agassiz, Mayo, Ameghino, Spegazzini e Onelli.

A minha viagem ao Glaciar Upsala na Patagônia Argentina foi organizada pela Roberta da Leroy Viagens. O roteiro foi fantástico e cuidado em todos os detalhes. Entre em contato com a Leroy Viagens e peça seu orçamento.

Icebergs desprendidos da Geleira de Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage
Icebergs desprendidos da Geleira de Upsala na Patagônia Argentina. Foto: Adriana Lage

Quanto custa a entrada do Parque Nacional das Geleiras (PN Los Glaciares)?

Desde 01 março de 2017, a administração dos parques nacionais argentinos aumentou o valor das tarifas para entrada nos parques.

Estrangeiros maiores de 13 anos: AR$ 500

Crianças entre 7 e 12 anos: AR$ 130

Menores de 6 anos: isentos

As entradas do parque devem ser adquiridas à parte, no momento da compra do tour.

Ofertas especiais de hotéis em El Calafate

Aproveite estas ofertas em El Calafate. Reserve acima de R$ 1.000,00 através do link abaixo e ganhe 1h de consultoria de viagem ao vivo grátis com Adriana Lage para tirar todas as suas dúvidas de viagem.

Booking.com

Viaje aqui também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *