A Camminare, Lago Maggiore, Stresa

Lago Maggiore, um dos mais belos lagos italianos

14/11/16 | Adriana Lage | Roteiro

Dos lagos italianos, o que mais me encanta é o Lago Maggiore. Vilarejos belle époque, castelos, palácios barrocos e vistas panorâmicas te aguardam aqui.

Nem Florença, Milão ou Veneza. Italianos e suíços gostam mesmo é de explorar a região dos lagos no norte da Itália, formados no fim da era glacial e ainda pouco conhecidos pelos brasileiros. Lago Maggiore, Lago de Como, Lago d’Orta, Lago de Garda encabeçam a lista dos mais famosos.

A Camminare, Lago Maggiore, Stresa, Itália
Vista do Lago Maggiore do alto do Monte Mottarone, em Stresa. Foto: Adriana Lage

Cada um deles tem personalidade própria. Dentre todos, provavelmente o Lago de Como, pontilhado de vilarejos e mansões encantadoras em meio a florestas, ganhou mais projeção quando George Clooney comprou uma villa na margem do lago.

Planeje sua viagem pegando no Pinterest todas as minhas dicas divididas por país ou temas. Acesse este link e me siga para não perder as novidades.
A Camminare, Lago Como, Itália
Villa Monastero no Lago di Como

Garda é o maior lago da Itália, com certo charme francês; e Maggiore ocupa o segundo lugar, cercado de castelos e cidadezinhas pitorescas.

A Camminare, Lago Garda, Itália
Lago Garda, o maior deles. Foto: shutterstock

Lago d’Orta, pequeno e aconchegante, parece parado no tempo. A cidadezinha de San Giulio é encantadora, com ruelas de paralelepípedo e edifícios antigos.

A Camminare, Lago d'Ortal, itália
Lago d’Orta e a famosa Isola San Giulio. Foto: Adriana Lage

Amantes da natureza e esportistas de plantão fazem a festa tanto nas montanhas como no lago. Opções abrangem todos os níveis de dificuldades, desde um tranquilo passeio nos jardins graciosos às trilhas íngremes que terminam em pontos de observação inspiradores.

Na água, pedalinhos inocentes convivem harmoniosamente com esportes mais radicais como windsurf, kitesurf e wakeboard.

Inscreva-se em nosso canal no Youtube e inspire-se em nossos vídeos de viagem.
A Camminare, Lago Maggiore, Stresa
Navegar pelo lago em barquinhos é programa delicioso. Foto: Adriana Lage

Dá para passar semanas explorando cada charmoso vilarejo, cruzando os lagos de barco, suando a camisa em atividades ao ar livre, em caminhadas e pedaladas no verão ou esqui no inverno.

A Camminare, Lago Garda, Itália
Lago Garda e uma opção de aproveitá-lo. Foto: shutterstock

Mas se você quer sentir pelo menos um gostinho da região, vale a pena passear de carro ao longo da estrada que circunda os lagos, partindo de Milão.

Viaje mais: As estradas mais bonitas para viajar de carro ou moto

A Camminare, estradas bonitas, Lago Maggiore, Arona
Estrada saindo de Arona. Foto: Adriana Lage

Contornando o Lago Maggiore

Segundo maior lago da Itália, mezzo a mezzo suíço e italiano, o Lago Maggiore atrai turistas desde o fim dos anos 1800 quando a estrada Simplon Pass ligou Briga, na Suíça, a Domodossola, na Itália.

Viajantes cruzavam os Alpes e seguiam morro abaixo admirando a beleza azul de suas águas. Descobriram maravilhas como as Ilhas Borromeo e vilarejos charmosos como Arona, Stresa e Verbania.

Siga @adri.lage no Instagram e acompanhe em tempo real sua viagem de volta ao mundo.
A Camminare, Lago Maggiore, Arona, Itália
Entardecer de inverno em Arona. Foto: Adriana Lage

Arona, minha favorita

Uma hora de carro ao norte de Milão leva a Arona, conhecida por ser a cidade natal do canonizado São Carlos Borromeu. Filho do Conde de Arona e de Margarida de Médici, foi declarado santo em 1610.

Seu primo Federico ordenou a criação do Sacro Mote di San Carlo, com 15 capelas alinhadas no caminho que terminam na igreja dedicada ao santo. Suba os degraus da estátua oca de 35 metros conhecida como o Sancarlone, o grande São Carlos. Aprecie a vista do alto, tanto do lago quanto da Rocca di Angera, o castelo que se ergue majestosamente na encosta do rochedo do lado oposto do lago.

A Camminare, Lago Maggiore, Arona, itália
No horizonte, o castelo Rocca d’Angera, no outro lado da margem do Lago Maggiore. Foto: Adriana Lage

Depois, caminhe ao longo da calçada até a marina e a pitoresca Piazza del Popolo. Vários cafés e restaurantes oferecem bons pratos nos terraços em frente ao lago.

A Camminare, Arona, Lago Maggiore, itália
Calçadão de Arona é agradável para passear de dia e à noite. Foto: Adriana Lage

Stresa, inspiradora

20 quilômetros depois, Stresa é favorita de artistas e escritores que buscam inspirações em suas ruelas estreitas de paralelepípedo e revelam aqui e ali a paisagem do lago e da pitoresca Isola Bella. Ernest Hemingway morou na cidadezinha antiga em 1918 enquanto tratava um ferimento de guerra.

Alguns trechos da obra Adeus às Armas sucederam-se no Grand Hotel des Iles Borromees (borromees.com), o mais elegante de todos, que recentemente reabriu as portas após longo período de renovação.

Um dos programas mais bacanas é subir no bondinho Funivia Stresa-Mottarone, que ascende quase 1.500 metros até o topo do Monte Mottarone. Em dias claros, vistas fascinantes descortinam-se à sua frente.

A Camminare, Funicular Stresa, Lago Maggiore, itália
Subindo o Monte Mottarone em Stresa. Foto: Adriana Lage

Os Lagos Maggiore e Orta em meio às montanhas verdejantes, outros lagos menores e do Monte Rosa, na fronteira com a Suíça formam um cenário de beleza ímpar.

A Camminare, Funicular Stresa, Lago Maggiore, itália
Daqui vemos vários lagos da região. Foto: Adriana Lage
A Camminare, Funicular Stresa, Lago Maggiore, itália
Lá embaixo, as cidadezinhas antigas convidam ao passeio. Foto: Adriana Lage
A Camminare, Funicular Stresa, Lago Maggiore, itália
Casinhas pitorescas dão mais charme à paisagem. Foto: Adriana Lage

Outro passeio imperdível é cruzar o lago até Isola Bella, uma das três Ilhas Borromeu, que mais parece uma ilha da fantasia luxuriante. Daria até para ir nadando, mas pegue a balsa.

Viaje mais em nossos outros posts sobre a Itália

Os elaborados jardins em estilo barroco italiano circundam o Palazzo Borromeo, uma mansão suntuosa aberta à visitação, revelando o poder e a riqueza da família. Observe os pavões brancos adornando os jardins.

A Camminare, Isola Borromeo, Lago Maggiore, Stresa, itália
Palazzo Borromeo e seu fantástico jardim suspenso. Foto: Adriana Lage

Verbania, florida

Mais adiante, seguindo em direção à Suíça, chega-se a Verbania, para onde afluem fanáticos por flores interessados em conhecer a Villa Taranto. No fim de abril, o festival da Settimana Del Tulipano colore a propriedade com milhares de tulipas em seu esplendor.

Nno final de março e novembro, a Mostra Nazionale della Camelia espalha mais de 20 variedades de camélias nos jardins da Villa Giulia e da Villa Rusconi-Clerici.

A Camminare, Villa Taranto, Verbania
Villa Taranto em Verbania. Foto: shutterstock

Se você planejou passar apenas o dia percorrendo os lagos, possivelmente quando você chegar a Verbania já será fim da tarde. Programe-se para retornar pela autoestrada ou renda-se aos encantos do Lago Maggiore e escolha um aconchegante hotel para dormir.

Dicas para aproveitar mais o Lago Maggiore

Estude as leis de trânsito nos vilarejos italianos. A chance de você receber uma multa por trafegar ou estacionar em área restrita é de quase 100%.

Viaje mais: Multas de trânsito no exterior: dicas importantes, cuidados, como pagar

Um dos top lugares para saborear peixes de água doce acompanhados de ingredientes sazonais cultivados na região fica no restaurante do Hotel Lido de Angera, próximo à Rocca di Angera, a 20 minutos de Arona.

A Camminare, Rocca d'Angera, Lago Maggiore, itália
Rocca d’Angera, uma das atrações do Lago Maggiore. Foto: Adriana Lage

Para uma experiência exclusiva, alugue uma moderna Ferrari na Red Travel ou se preferir algo mais natureba, fique com as bicicletas (bicico.it)

No site do destino, você encontra mais informações sobre as Ilhas Borromeu.

Quanto tempo: o ideal é passar pelo menos três dias para explorar a região.

Roteiro no Lago Maggiore

No primeiro dia, conheça Angera e Arona.

Comece o dia conhecendo o castelo medieval Rocca d’Angera. Continue rumo norte margeando o lago. Escolha almoçar no Il Sole di Ranco (piazza Venezia 5, Ranco) ou no La Veranda (via Alberto 53, Ranco).

A Camminare, Rocca d'Angera, Lago Maggiore, itália
Castelo Rocca d’Angera. Foto: Adriana Lage

Volte e passe a tarde explorando Arona como descrito acima. Escolha um dos inúmeros petit restaurantes para jantar. Pode ser na Piazza del Popolo ou nas ruazinhas estreitas cidade acima. Eu jantei mais de uma vez na Hostaria Vechio Portico (Piazza del Popolo 14) só para repetir o gnocci com manteiga de baunilha e bacon.

A Camminare, Arona, Lago Maggiore, itália
Adoro o calçadão de Arona. Foto: Adriana Lage

O segundo dia será todo dedicado a explorar Stresa.

Divida a manhã e a tarde entre o funicular e as três ilhas Borromeu: Isola Superiore, Isola Bella e Isola Madre.

A Camminare, Funicular Stresa, Isola Bella, Lago Maggiore, itália
Isola Bella ao fundo, uma das 3 ilhas para visitar em Stresa. Foto: Adriana Lage

No último dia é possível seguir até Verbania e cruzar a fronteira para conhecer Ascona ou Locarno, na Suíça. Aliás, super recomendo, porque Locarno é uma graça, como toda cidade suíça!

A Camminare, Madonna Del Sasso, Locarno, Suíça.
Madonna Del Sasso, Locarno, Suíça.

Passe a manhã em Verbania para conhecer os jardins das villas mencionadas acima e à tarde passeie em Locarno. Aproveite para comprar chocolate nacional e comer o tradicional fondue.

Ofertas especiais de hotéis no Lago Maggiore

Aproveite estas ofertas no Lago Maggiore. Reserve acima de R$ 1.000,00 através do link abaixo e ganhe 1h de consultoria de viagem ao vivo grátis com Adriana Lage para tirar todas as suas dúvidas de viagem.
Booking.com

Viaje aqui também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *