Lobby do Le Bristol Paris, Eu e os Rolling Stones em Paris. Foto: Le Bristol

Eu e os Rolling Stones em Paris, estórias de viagem

Eu e os Rolling Stones em Paris. Começo logo de cara explicando que não sou o tipo tiete, que frequenta lugares na esperança de encontrar e me fotografar com famosos…. bom, abro uma exceção, aliás, duas: George Clooney e Sean Connery. Ah se um dia me deparasse com eles! Fecha parênteses.

Também sou um tanto desligada, sempre pensando na vida, sem prestar atenção nas pessoas à minha volta. Se uma amiga passar do meu lado na rua, corro o risco de não vê-la. Vira e mexe ouço ou leio histórias sobre pessoas que tiraram fotos ou conversaram com celebridades internacionais, mas isso nunca havia acontecido comigo.

Eu e os Rolling Stones em Paris

E é aqui que começa minha história. Estava em Paris e feliz da vida a caminho do hotel Le Bristol em um dos endereços mais nobres de Paris, a Rue du Faubourg St Honoré, repleta de lojas chiquérrimas como Hèrmes, Salvatore Ferragamo, Chanel.

Viaje mais: Roteiro de compras em Paris, na Rue St Honoré

Ao me aproximar da entrada do hotel, vi uma pequena aglomeração de turistas com celulares e máquinas fotográficas a postos, confinados atrás das cordas que deixavam a passagem livre até um carro preto estrategicamente posicionado. Perguntei a um deles quem estava ali e ele respondeu sem hesitar: uma celebridade… nem ele sabia quem estava prestes a passar por ali.

Do lado de lá da corda, vi alguém balançando um LP branco e deduzi que era um músico. Só agora escrevendo me dou conta que, pelo LP abanando, eu poderia ter descartado Justin Bieber e Lady Gaga da lista.

Inscreva-se em nosso canal A Camminare no Youtube e inspire-se em nossos vídeos de viagem.

Rapidamente tive que decidir o que fazer: dar uma de tiete e me acotovelar ali como os outros, máquina em punho, ou ignorar a situação e pedir para o guarda me deixar entrar para meu compromisso: uma hora de tratamento facial no Spa by La Prairie. Lógico que optei pela segunda e, ao entrar, senti aquela leve tensão no ar.

Escaneei o ambiente discretamente e vi alguns guarda-costas espalhados pelo saguão, hóspedes em seus mundinhos, aqui e ali, e, entre eles, um cara cabeludo e magro, estilo roqueiro, que parecia estar aguardando alguém. Olhei e não reconheci, mas imaginei que fizesse parte da equipe que entraria no carro.

Viaje mais: 7 atrações mais visitadas em Paris

Me aproximei da recepção e pedi para avisarem meu contato que eu já havia chegado. Desci os degraus que separam a recepção do lobby do hotel e procurei uma poltrona de onde poderia ver o movimento.

Como cheguei 20 minutos adiantada, torci para que demorassem um pouco para me buscarem, assim veria a tal celebridade. Meus pezinhos agradeceram esse descanso, pois havia passado o dia inteiro batendo perna explorando as lindas lojas da região.

Minha torcida não funcionou muito, hotel cinco estrelas é sinônimo de serviço impecável, e lá vem a moça me buscar. Falei que estava adiantada e poderia esperar um pouco e com toda gentileza ela sugeriu que eu esperasse no terraço, onde eu teria mais conforto.

Meio frustrada, aceitei com um sorriso amarelo e ao virar para pegar minha bolsa na poltrona, olhei para cima e vi os fãs se alvoroçando e o lobby esvaziando. A celebridade havia acabado de passar, dois ou três metros ao meu lado, e eu não vi!

Até então eu ainda não sabia quem era, e a moça, acostumada a ver estrelas, disse que eram os Rolling Stones. Senti um alívio. Fãs me desculpem, mas não perdi nada, eram só os Rolling Stones em Paris. E segui contente para meu tratamento no SPA.

E enquanto relaxava na minha sessão, fiquei imaginando: Já pensou se fosse George Clooney em vez de Mick Jagger? Acho que teria pulado da ponte. Bom, pelo menos em Paris opções glamourosas não faltariam. Talvez ficasse na dúvida entre a Pont Alexander III – a mais bela, ou a Pont Neuf – a mais romântica.

 

Inspire-se com as Insta dicas @adri.lage e viaje comigo em tempo real pelo mundo.
Inscreva-se no canal A Camminare no Youtube e inspire-se em nossos vídeos de viagem.

Onde ficar em Paris

Com sofisticação

Mandarin Oriental Paris.  A elegância de Paris combinada ao espírito de servir impecável asiático fazem do MO Paris uma escolha ideal para quem gosta de compras, na badalada Rue St-Honoré, atrás do Jardin de Tuileries e a poucos metros do Louvre.  Veja os valores e reserve aqui.

Com conforto

Hotel Bel-Ami fica na região literária do Saint Germain de Près, tem ambientes modernos e coloridos. Veja os valores e reserve aqui.

Com economia

Victoria Palace Hotel. Um hotel boutique pra quem gosta de experiências locais, o Victoria Palace ocupa uma antiga mansão de 1913 toda decorada em estilo francês  na região da Rive Gauche em Paris. Veja os valores e reserve aqui.

A Camminare nas Redes Sociais

La Digue, Seychelles, a praia mais bonita do mundo Foto: Adriana Lage

Conteúdo inspirador para sua próxima viagem

Museu do Louvre, o maior museu do mundo entre as atrações mais visitadas em Paris. Foto: Yeo Khee via Unsphash.

Milhares de fotos e pastas para seu planejamento.

Arranha-céus no centro de negócios de Singapura vistos a partir da piscina do hotel Mandarin Oriental. Foto: Adriana Lage

Vídeos e mais vídeos para você viajar junto comigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.