Viagem pela Transiberiana, A Camminare Blog de Viagem by Adriana Lage

Viagem pela Transiberiana, guia completo para brasileiros

A viagem pela Transiberiana é uma jornada épica, repleta de superlativos, surpresas, paisagens, encontros e imersões nas culturas presentes nos destinos onde passamos.

Fiz a viagem em maio de 2018 e aqui vou, aos poucos, colocando todas as dicas e experiências que eu vivi, para ajudar você a planejar a sua viagem pela Transiberiana.

O que é a Ferrovia Transiberiana?

A Transiberiana é a ferrovia mais longa do mundo e está registrada no Guinness Book, livro dos recordes, uma rede com 9.289 km de extensão ligando o território russo do extremo oeste, na capital Moscou, à fronteira leste em Vladivostok, no Mar do Japão.

A história da ferrovia transiberiana começa em 1891 quando iniciou-se sua construção por determinação do Czar Alexander III e, depois, seu filho Nicolas II, o último czar russo. Finalizada em 1916, – aliás, novas linhas continuam sendo criadas -, é considerada a grande obra realizada no país e levou o desenvolvimento para as remotas áreas da Sibéria.

Teve papel fundamental na história econômica, militar e imperial durante o Império Russo e a União Soviética. Foi amplamente usada durante as guerras para transportar suprimentos e soldados, e até hoje vemos muitos militares a bordo, viajando entre as cidades, indo rever suas famílias.

Inscreva-se em nosso canal A Camminare no Youtube e inspire-se em nossos vídeos de viagem.
Viagem pela Transiberiana, guia completo para brasileiros
Trem russo chegando á estação na Sibéria. Foto: Adriana Lage

Quais rotas da Transiberiana existem?

Existem três rotas de trem na Transiberiana.

A Transiberiana “original” liga as cidades de Moscou a Vladivostok, no extremo leste da Rússia, às margens do Mar do Japão, atravessando 7 fusos horários.

A Transmanchuriana percorre o mesmo trecho da Transiberiana até a cidade russa de Tarskaya, próximo ao Lago Baikal, na Sibéria e desvia para o norte da China, via Harbin, seguindo até Pequim.

A Transmongoliana também corre os trilhos da Transiberiana até Ulan Ude e desce sentido sul cruzando a Mongólia, até Pequim. Para mim, esta é a mais interessante de todas porque atravessa três países e tanto as paisagens quanto as culturas entre o Lago Baikal e Pequim são mais diversificadas.

Eu vou considerar todas como rotas Transiberiana, combinado? A maior parte da viagem você estará nela, desviando apenas no último trecho.

Por que fazer a Transmongoliana

Você vai percorrer a ferrovia mais longa do mundo, conhecerá o lago mais antigo e profundo do planeta – o Lago Baikal, conhecerá os nômades na Mongólia, o país com a menor densidade populacional da Terra e verá uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno, a Grande Muralha da China. Muitos superlativos numa só viagem.

Siga @adri.lage no Instagram e acompanhe em tempo real minhas viagens pelo mundo.

Quantos dias de viagem pela Transiberiana?

Depende do seu objetivo, tempo e orçamento disponível.

São 7 dias para cruzar a Rússia de Moscou a Vladivostok sem descer do trem, mais 3 dias de viagem de avião.

O trem de luxo da transiberiana faz o roteiro de 15 a 17 dias, parando em 5 cidades.

Eu preferi me dedicar a conhecer o interior da Rússia, parando em 9 cidades pelo caminho. Deixei apenas 3 dias para a Mongólia e 4 dias em Pequim. Pretendo voltar à China para explorar o país mais a fundo.

Em 3 dias é possível ter uma ideia da cultura mongoliana, mas se você deseja conhecer o coração do Deserto de Gobi no sul e as montanhas e lagos do norte, reserve pelo menos uma semana no país.

Você vai a São Petersburgo? Quantos dias vai dedicar a Moscou? Você tem que avaliar tudo isso. Eu preferi explorar bem o interior porque é mais fácil voltar a Moscou e São Petersburgo na Europa do que às cidades asiáticas no centro-leste da Rússia.

Se você optar por trens noturnos, “economiza” horas do dia para passear. Particularmente, eu preciso de uma cama sem movimento para dormir e prefiro viajar de dia para apreciar a paisagem. Aproveito o tempo para escrever e descansar os pés.

Já já posto o roteiro que eu fiz para te ajudar a escolher as suas paradas.

Mongólia, um dos pontos altos da viagem pela Transiberiana.
Mongólia, um dos pontos altos da viagem pela Transiberiana.

Vistos: Brasileiro precisa de visto para a China, Mongólia e Rússia?

Para fazer a viagem pela Transiberiana, você precisa pensar nas questões práticas. Até a data deste post, brasileiros são isentos de visto para entrar na Rússia (permanência máxima de 90 dias) e na Mongólia (30 dias no máximo).

É necessário tirar o visto para a China. Faça-o com antecedência de no mínimo 30 dias antes da viagem. Você precisará mostrar as passagens de entrada e saída no país.

O visto da China é meio chatinho de tirar. Sugiro contratar uma agência especializada, como a GlobalVisa. Conheça o serviço da Global Visa e entre em contato com eles clicando aqui. Clientes A Camminare têm 10% de desconto na contratação do serviço.

Internet: qual é o melhor chip de internet na viagem pela Transiberiana?

Internet na China

Todo e qualquer acesso a sites estrangeiros é bloqueado. Você precisa levar um chip de internet do Brasil e contratar um plano de VPN se quiser acessar Whatsapp, Facebook, Instagram, Gmail, Hotmail, por exemplo.

Internet na Mongólia

Você pode comprar chip de internet local, mas se viajar para o interior, o acesso será intermitente em virtude das vastas áreas inabitadas. Não há restrição de acesso como na China.

Internet na Rússia

Você também pode comprar chip local. Nas lojas MTC de logo vermelha e branca, paguei RBL 300 num chip com validade de 30 dias com uso ilimitado de redes sociais.

Compro chip de internet no Brasil ou em cada país?

É bem mais confortável você sair com um chip do Brasil. Além de pagar em reais, você já sai conectado e usa apenas um chip durante toda a viagem pela transiberiana. Existem duas opções excelentes opções no mercado:

A EasySim4You oferece internet ilimitada com velocidade 3G, é a mais barata mas às vezes a conexão cai para 2G.

A MySimTravel oferece pacotes de dados com velocidade mais rápida e geolocalização ao vivo, detalhe importante para quem viaja sozinho.

Analise aqui as opções e escolha o plano de internet ideal para você.
Internet na Viagem pela Transiberiana
Eu super conectada durante toda a viagem pela Transiberiana.

Dinheiro: Que moeda levar na viagem pela Transiberiana?

Nos três países você pode sacar moeda local nos bancos eletrônicos (ATMs) ou trocar dólares ou euros.

Cartão de crédito é bem aceito nos grandes estabelecimentos e alguns restaurantes e lojas praticam valor mínimo para compra com cartão e cobram taxas de 2% a 5% sobre o valor final. Estabelecimentos pequenos muitas vezes só aceitam pagamento em dinheiro.

Na China, a moeda é o Yuan. Um dólar equivale hoje (maio de 2018) a 6,40 yuans.

Na Mongólia, a moeda Tughrik é bem desvalorizada. Você consegue sacar no máximo 800 mil tughriks, o que equivale hoje (maio de 2018) a 330 dólares.

Na Rússia, usa-se o Rublo. Na conversão de maio de 2018, 1 dólar vale 62,5 rublos. Uma garrafa de água nos quiosques de rua custa 50 rublos, par você ter uma ideia.

Roupas: o que levar para a viagem pela Transiberiana?

Eu fiz a viagem em maio, plena primavera siberiana, quando venta muito na Mongólia e na Sibéria e as temperaturas são baixas como no inverno brasileiro. Essencial levar:

1. casaco corta-vento (daqueles semelhantes ao bonequinho da Michelin),

2. meias e sapatos quentes. Eu comprei uma bota de couro com lã no mercado da China por US$ 30.

3. um casaco normal e blusas de manga curta completam o guarda-roupa de camadas, para você se adequar à temperatura externa e interna, porque os ambientes internos são aquecidos.

4. um item curinga que eu comprei e usei em situações diferentes foi a bandana. Ela serve para proteger o ouvido do vento gelado, transforma-se em lenço para pescoço e dá pra cobrir o nariz contra o frio ou a poluição. E imprime um tom despojado em seu look.

O verão, no entanto, atinge temperaturas escaldantes de até 40 graus Celsius na Mongólia e na Sibéria.

E no inverno, bem, se você pensa em fazer a viagem pela Transiberiana no inverno, eu nem sei o que te recomendar. Frio de 40 graus negativos! Admiro a capacidade de adaptação do ser humano a tudo e me pergunto como conseguem sobreviver assim!

Eu hibernaria como os ursos e só colocaria os pés para fora de casa quando os termômetros alcançassem 15 graus positivos em dias ensolarados.

Que roupa levar para a Viagem pela Transiberiana
Mala para a viagem pela Transiberiana: roupas de inverno para o Lago Baikal e toda a Sibéria!

Quais são as cidades para visitar ao longo da Transiberiana?

Este tema vou respondendo devagar, porque são muitas informações. Dependendo do seu interesse, vale fazer pequenos desvios da rota. Sem dúvida, Moscou, São Petersburgo, Kazan, Ekaterimburgo, Irkutsk, Ulan Ude, Mongólia e Pequim.

Guia de Ekaterimburgo, a cidade russa na divisa da Europa e Ásia

Em breve, mais posts sobre a viagem pela Transiberiana. Deixe aqui nos comentários sua pergunta que eu respondo.

Planeje sua viagem acompanhando todas as dicas do A Camminare no Pinterest, divididas por país ou temas, e não perca as novidades!

Clique na foto para não perder este artigo e salve-o no Pinterest para acessá-lo sempre que quiser.

Viagem pela Transiberiana
Viagem pela Transiberiana, Guia Completo para Brasileiros
Viaje mais aqui:
Golpes na China contra turistas. Cuidado!
Meu casamento russo na Sibéria
100 maravilhas do mundo construídas pelo homem
10 livrarias que são obras de arte para ver em viagem

Planeje sua viagem

Acompanhe de perto o A Camminare

É só clicar no ícone.

Clique para seguir o Instagram @adri.lage Clique para seguir o Pinterest A Camminare Clique para seguir o Facebook A Camminare Clique para seguir o Youtube A Camminare

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.