Obras de Arte na Reserva do Ibitipoca. Foto Angela Manta

Obras de arte na Reserva do Ibitipoca, galeria a céu aberto

Aninhada em um vale entre colinas mineiras, as obras de arte na Reserva do Ibitipoca transformam-na inesperadamente em uma galeria a céu aberto para os poucos hóspedes que recebe em suas 8 suítes na casa grande da antiga fazenda de 1715 e 9 reservados chalés espalhados pela propriedade.

O principal atrativo do hotel boutique rústico chique é proporcionar descanso, contato com a natureza, momentos mágicos e um acolhimento de casa de avó, com direito a café coado no bule e comida mineira feito no fogão à lenha que aquece a sala de jantar durante o inverno.

Planeje sua viagem com as dicas do A Camminare no Pinterest, divididas por país ou temas e não perca as novidades!

Clique na foto para não perder este artigo e salve-o para acessá-lo sempre que quiser.

Obras de Arte na Reserva do Ibitipoca. Foto Angela Manta
Obras de Arte na Reserva do Ibitipoca. Foto Angela Manta

Obras de arte na Reserva do Ibitipoca, galeria a céu aberto

O casario abriga móveis centenários e tapeçaria complexa que decoram os ambientes de maneira despretensiosa e conversam harmoniosamente com modernidades como banheiro com chão aquecido nas suítes e sala de cinema para uso comum.

Mais inesperado é, durante as caminhadas no vasto gramado, você se deparar com obras de arte provenientes de diversas partes do mundo. A Reserva do Ibitipoca tem se tornado uma galeria de arte a céu aberto, endereço de instalações que transmitem as mais diferentes mensagens, elaboradas por artesãos locais e internacionais, que a cada ano encontram morada aqui. E os hóspedes podem fazer um tour a pé de duas horas com um guia local para conhecer as obras esparramadas pela fazenda.

Inscreva-se no canal A Camminare no Youtube e inspire-se em nossos vídeos de viagem.

Esculturas de sucata industrial

Sem dúvidas a mais impactante são as gigantes esculturas de ferro da artista americana Karen Cusolito e Dan Das Mann, que tiveram seu debut no famoso festival do Burning Man que acontece no final de agosto no deserto de Nevada, Estados Unidos. São sete esculturas feitas a partir de sucata industrial em posturas que falam por si, representando humildade, alegria, reverência, paz, arrebatamento e oração.

Passeando em São Francisco, Califórnia, Renato Machado, um dos proprietários da fazenda, encontrou a oficina onde trabalha a artista e desejou adquirir uma de suas esculturas. Ela se negou a vendê-la, dizendo que ela pertencia a uma família de sete esculturas. Renato então decidiu comprar todas, mas Karen, relutante, não aceitou fazer o negócio sem saber onde seus filhos morariam. Renato a convidou para conhecer a Reserva e quando ela chegou ao local onde elas seriam colocadas, disse: “Agora sim elas encontraram seu lar”. Um vídeo emocionante no Youtube relata a saga da logística e do transporte da família Cusolito da Califórnia até a Reserva. Vale a pena assistir.

Esculturas de Karen Cusolito na Reserva do Ibitipoca, MG. Foto Angela Manta
Esculturas de Karen Cusolito na Reserva do Ibitipoca, MG. Foto Angela Manta

Cowparade

Vi algumas esculturas da CowParade, o maior evento de arte a céu aberto do mundo, cuja missão é democratizar a arte através da inclusão cultural e, na fazenda, as esculturas de vaca feita em fibra de vidro e tamanho natural também encontraram seu lar ideal. Para você ter uma ideia da dimensão do evento, estima-se que mais de meio milhão de pessoas já se depararam com pelo menos uma das obras em 33 países ao longo dos 18 anos e 97 edições.

Obras de Arte na Reserva do Ibitipoca. Foto Angela Manta
Exemplar da Cowparade na Reserva do Ibitipoca. Foto Angela Manta

Pistol Knot (nó de pistola), Carl Fredrik Reuters

Criada pelo artista sueco após o assassinato de seu amigo John Lennon em 1980, a escultura de bronze intitulada Não Violência foi instalada fora do edifício das Nações Unidas em 1988 e tornou-se símbolo da não-violência e anti-armas em todo o mundo. Hoje já existem mais de 30 cópias em diferentes países, uma delas aqui na Reserva do Ibitipoca, e toda a renda adquirida das vendas das obras é revertida para o combate à violência no planeta sem o uso de armas através da ONG suíça, fundada por Yoko Ono.

Nó de pistola, uma das obras de arte na Reserva do Ibitipoca. Foto Angela Manta
Nó de pistola, uma das obras de arte na Reserva do Ibitipoca. Foto Angela Manta

Desencaramujando, Hélio Pellegrino

O arquiteto e artista plástico se inspirou na busca do ser humano em se desencaramujar, tirar a carapaça, perceber como fomos todos ligados e só assim se pereniza o sentido da vida, uma vez que somos parte da teia universal. E isso tudo é vivido aqui em Ibitipoca, nas palavras do artista.

Inspire-se com as Insta dicas @adri.lage e viaje comigo em tempo real pelo mundo.

Obras criadas por artesãos locais imprimem um toque brasileiro ao entorno da fazenda, como a Bota e Homens do Lago.

A Bota, obra de arte regional na Reserva do Ibitipoca. Foto Angela Manta
A Bota, obra de arte regional na Reserva do Ibitipoca. Foto Angela Manta
Homens do Lago fotogênicos na Reserva do Ibitipoca, Minas Gerais. Foto Angela Manta
Homens do Lago fotogênicos na Reserva do Ibitipoca, Minas Gerais. Foto Angela Manta

Outras obras de arte na Reserva do Ibitipoca

Tem mais. Eu deveria ter ficado pelo menos uma noite extra para encontrar as as obras de arte na Reserva do Ibitipoca remanescentes:

Windhouse, Cornelia Konrads

As obras não se resumem a esculturas. A alemã Cornelia Konrads, conhecida por suas instalações em espaços públicos, parques e jardins, desafia a gravidade em suas obras estilo Land Art, movimento artístico contemporâneo que usam a natureza e seus elementos como meio e palco para a criação de obras de arte a fim de despertar emoções e reflexões no espectador. Em Ibitipoca, ela construiu a Windhouse, fazendo uma releitura de uma casa de pau a pique.

 

Lost in the Wind, Max Tolentino

O artista plástico se inspirou na música Lost in the Wind para criar a peça que lembra três velas de um navio. Usando linhas simples e brincando com o vazio, traz a ideia do vento, da imensidão, da liberdade, mas ele deixa aberta a interpretação de cada visitante. Ele explica sua inspiração neste vídeo para o Ibiti.

Onde ficar em Ibitipoca

Com LUXO NA SIMPLICIDADE

Para ver as obras de arte na Reserva do Ibitipoca você deve ser hóspede do hotel. Para reservas diretas, acesse o site oficial da Reserva do Ibitipoca.

Ou consulte um agente de viagens para organizar e planejar todas as etapas da sua viagem.

A Camminare nas Redes Sociais

La Digue, Seychelles, a praia mais bonita do mundo Foto: Adriana Lage

Conteúdo inspirador para sua próxima viagem

Museu do Louvre, o maior museu do mundo entre as atrações mais visitadas em Paris. Foto: Yeo Khee via Unsphash.

Milhares de fotos e pastas para seu planejamento.

Arranha-céus no centro de negócios de Singapura vistos a partir da piscina do hotel Mandarin Oriental. Foto: Adriana Lage

Vídeos e mais vídeos para você viajar junto comigo.

O artigo Obras de Arte na Reserva do Ibitipoca, galeria a céu aberto   você leu primeiro aqui no A Camminare.

Tags: museu a céu aberto em Minas – galerias de arte modernas – hotel em Ibitipoca – hotéis de luxo – hotéis boutique em Ibitipoca – Reserva do Ibitipoca

Foto de capa Angela Manta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.