Roubadas de um sabático, Adriana Lage

As maiores roubadas de um sabático

Dois anos viajando pela Ásia me angariaram várias histórias no currículo da vida e compartilho aqui minhas elocubrações sobre as maiores roubadas de um sabático para você considerar quando estiver planejando a sua viagem!

Planeje sua viagem com as dicas do A Camminare no Pinterest, divididas por país ou temas e não perca as novidades!

Clique na foto para não perder este artigo e salve-o para acessá-lo sempre que quiser.

Roubadas de um sabático, Adriana Lage
As maiores roubadas de um sabático,

As maiores roubadas de um sabático

Planejar toda a sua rota

Desapegue do controle e permita-se viver um dia de cada vez no seu sabático. Planejar toda a rota te engessa na visão de um viajante que ainda não se permitiu experimentar certo destino. Muitas coisas acontecem ao longo do caminho que nortearão seus próximos passos, novos lugares que você descobre e se apaixona, paixões de verdade em encontros inesperados, situações boas e não tão boas, como uma enchente ou um terremoto em algum país do roteiro.

Não estudar o clima e a previsão do tempo

Falando em planejamento, eu não quis dizer sair sem rumo! Por que tornar o seu sabático um livro de perrengues? A Ásia é maravilhosa, mas visitar um país na estação das chuvas não será legal ou com temperaturas extremas, tanto frio quanto calor. Só que isso não é regra geral, afinal com nosso clima maluco, tempo bom é questão de sorte também.

Fiquei uma semana ilhada em Koh Tao, na Tailândia, por causa de uma chuva torrencial que não acabava mais, inundou e destruiu parte da ilha. Era janeiro, a estação das monções já havia terminado, mas pelo jeito ela insistiu em ficar. Do mesmo modo, cozinhar no calor escaldante enquanto tenta visitar templos em Chiang Mai também não foi a melhor escolha quando levei minha mãe à cidade em fevereiro.

Já no fim do sabático, olhar a previsão do tempo com antecedência me poupou chegar à Coreia do Sul coberta de neve em meados de fevereiro.

Roubadas de um sabático em Koh Tao, Adriana Lage
Roubadas de um sabático: enchente em Koh Tao, Adriana Lage
Roubadas de um sabático em Koh Tao, Adriana Lage
Placa brinca com as monções que assolam a Tailândia. Foto Adriana Lage

Nao fazer controle financeiro

Ainda no tema planejamento, é estritamente importante você fazer um controle financeiro para o seu sabático do quanto pode gastar por dia, anotando tudo para saber seu lastro. Pessoalmente, não fazer este controle é uma das maiores roubadas para um sabático não terminar como você espera.

Eu montei uma planilha no excel em que contabilizava o gasto diário dentro de uma média mensal. Isso me permitiu esbanjar mais em algumas experiências em dias específicos que foram compensados em outros quando gastei muito pouco.

Isso não quer dizer que você não passeie ou se alimente mal. Trata-se apenas de escolher atividades gratuitas, igualmente deliciosas, como ir à praia, passar o dia flanando pela cidade, olhando vitrines, ou uma tarde num café descolado escrevendo suas memórias. Até descansar no hotel vale. O que não vale é acabar o dinheiro antes do fim da viagem e ter que voltar para casa antecipadamente.

Inspire-se com as Insta dicas @adri.lage e viaje comigo em tempo real pelo mundo.

Chegar num país sem moeda local

Nem ouse desembarcar em um aeroporto sem ter em mãos pelo menos algumas cédulas do país para pegar um táxi e uma gordurinha extra para emergências, principalmente se o horário de chegada for durante a noite. As chances de encontrar casas de câmbio fechadas no aeroporto são grandes. ATMs podem não estar funcionando ou aceitar o seu cartão de débito, você pode esquecer a senha e outros perrengues mais.

Uma vez retornei à Tailândia crente que sobraram notas da visita anterior, mas me confundi com rúpias indonésias. Meus dois cartões não foram aceitos na ATM e suei frio. Graças ao universo, umas notas malaias antigas me salvaram e consegui trocar na casa de câmbio por Baths tailandeses. Não fossem elas, teriam complicado meu dia.

Fora isso, as maiores roubadas de um sabático costumam ser semelhantes a de qualquer viagem e geralmente envolvem experiências ruins com transporte e hospedagem. Ah, e bebida, sempre onde tem álcool em excesso, as chances de encontrar problemas crescem exponencialmente.

O que eu posso te dizer com certeza: vá, viva os momentos e encare com leveza as situações inesperadas que aparecerem. Aja com responsabilidade, esteja aberto(a) para atrair coisas boas, porque tudo dá certo no final. Te desejo um feliz sabático, mantenha contato e, quando voltar, me conte como foi.

Grande Palácio Real de Bangkok. Foto Adriana Lage
Grande Palácio Real de Bangkok. Foto Adriana Lage

Dar conversa para estranhos

Já dizia minha mãe em coro uníssono com outras milhares em todo o mundo, não dê conversa a estranhos na rua!

Eu não dou, passo batido em abordagens propondo visitas, guias, vendas, qualquer coisa, porque geralmente são interpelações masculinas. Até o dia que caí no conto do chá em Pequim, após ter sido abordada por uma moça chinesa simpática, de inglês bonito que se dizia viajante.

Conto a história completa no vídeo abaixo, as variações dos golpes e os possíveis resultados.

Inscreva-se no canal A Camminare no Youtube e inspire-se em nossos vídeos de viagem.

Onde ficar em Bangkok

Com sofisticação

Mandarin Oriental Bangkok, o hotel mais clássico da capital tailandesa foi fundado na época do Reino do Sião e hospedava amigos e convidados do rei. Daqueles hotéis inesquecíveis para viver pelo menos uma vez na vida. Veja tarifas e disponibilidade clicando aqui.

Com conforto

Avani Riverside Bangkok, um hotel cinco estrelas sofisticado e acessível, com decoração contemporânea. Destaque para o rooftop bar no 16o andar com vista para o rio Chao Praya e o horizonte de Bangkok. Veja tarifas e disponibilidade clicando aqui.

Com economia

Volve Hotel Bangkok, hotel boutique quatro estrelas no bairro de Sukhumvit, excelente escolha para quem não abre mão do conforto mas analisa o orçamento.  Veja tarifas e disponibilidade clicando aqui.

No artigo Volve Hotel Bangkok, novo hotel boutique em Sukhumvit, conto como foi minha experiência lá.

A Camminare nas Redes Sociais

La Digue, Seychelles, a praia mais bonita do mundo Foto: Adriana Lage

Conteúdo inspirador para sua próxima viagem

Museu do Louvre, o maior museu do mundo entre as atrações mais visitadas em Paris. Foto: Yeo Khee via Unsphash.

Milhares de fotos e pastas para seu planejamento.

Arranha-céus no centro de negócios de Singapura vistos a partir da piscina do hotel Mandarin Oriental. Foto: Adriana Lage

Vídeos e mais vídeos para você viajar junto comigo.

O artigo “As maiores roubadas de um sabático”  você leu primeiro aqui no A Camminare.

Tags: roubadas de um sabático – problemas em sabático – perrengues de viagem 

Foto de capa Adriana Lage.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.